Direita ou Esquerda? Eis a questão…

setas-para-a-direita-para-a-esquerda_318-9374

Imagine a cena…

Você entra no metrô, passa pela catraca e chega à escada rolante. Assim que fica a frente da escada repara o pequeno quadro amarelo, com letras pretas pedindo para que você deixe a esquerda livre. Pronto ai está à dúvida. Ficar parado na direita ou ir pela esquerda e assim chegar mais rápido ao embarque. Aparentemente não é só no metrô que temos essa dualidade, ser destro ou canhoto? Ir para lá ou para cá? Essas orientações não estão apenas associadas às direções, mas também a ideologias políticas e sociais que alguns setores da sociedade procuram se identificar.

Os termos, esquerda e direita, surgiram no século XVIII na Assembléia Nacional Constituinte Francesa. São menções às posições que os setores da sociedade da época tomavam ao lado do rei. Os nobres, clero e alta burguesia ficavam do lado direito e a baixa burguesia e simpatizantes do povo ficavam do lado esquerdo. Os que ficavam à direita não queriam que as mudanças afetassem a garantia dos seus privilégios, enquanto os que ficavam à esquerda desejavam os fins das vantagens da nobreza e uma reforma política e social que ajudaria a França a sair da crise.

Mas foi durante os séculos XIX e XX que os termos tiveram uma relação mais prática no modo de vida da sociedade.Como consequência desses pensamentos surgiam o fascismo e o comunismo, duas concepções políticas que representavam uma esquerda e direita antidemocrática e distorcida.

O fascismo nasceu da posição de um governo militarizado e totalitário (um regime sob o controle de uma só pessoa, facção ou classe social) que protege empresas capitalistas e estatais. Essa condição política baseia-se em uma hierarquia de poder e privilégios no qual só participam os ricos que simpatizam com esse regime. O que, por ser voltada para os setores dominantes, ficou conhecido como de direita.

Já o comunismo foi a participação maior do Estado na economia com a intenção de melhorar a vida dos mais pobres.  Neste tipo de governo socialista, acredita-se que só uma intervenção total pode pôr fim às classes sociais. O Estado retiraria o poder dos meios de produção dos ricos por meio de uma “ditadura transitória”. Porém o que se viu nos países que eram dominados pelo regime foi uma ditadura não transitória.

Ok…E hoje em dia…

Bom às últimas eleições trouxeram de novo essa discussão à tona, não exatamente a discussão em si, mas a rivalidade entre as duas posições foi o combustível para que muitos eleitores pautassem seus discursos e porque não dizer até seus partidos.

A grande questão é: hoje em dia com a complexidade que norteia o mundo é possível que alguém ainda se identifique com essas posições?

A resposta é: Sim.

Esquerda e direita não fogem dessa complexidade, pelo contrário, outras escolas de pensamento agregam esses duas visões para que assim se tornem completos. É muito comum encontrar as palavras “socialismo”, “liberalismo”, “conservadorismo”, “anarquismo” entre outras nas definições do que seriam esses ideais.

Para ser mais preciso podemos dizer que a direita é um poder que privilegia a economia enquanto a esquerda estaria ligada ao social, sempre com questões que privilegiem a igualdade social. O que vai definir se você é de esquerda ou direita é o que pra você é mais importante. Liberdade individual ou Movimentos sociais ou a propriedade?

Outra coisa que talvez cause confusão é quanto ao radicalismo presente nas duas vertentes. Verdade seja dita que nem sempre um sujeito pode se considerar totalmente de direita ou de esquerda, é possível  mesclar outras conceitos para se adequar a aquilo que você considera correto.

Há também outro tipo de eixo que pode ajudar você a se definir politicamente:  O liberal e o conservador. Se você acredita em direitos individuais você se encaixa no lado liberal, agora se você acha que os valores coletivos tradicionais são o correto você é conservador. Seguindo esse raciocínio você pode ser tanto um liberal de direita ou esquerda ou um conservador de esquerda ou direita.

Ou seja a questão é bem mais complexa do que apenas ler Marx ou ser a favor do capitalismo. Aqui vão algumas dicas de livros que podem aprofundar a questão:

http://www.livrariacultura.com.br/p/direita-e-esquerda-3056077

http://www.livrariacultura.com.br/p/ideologias-politicas-do-liberalismo-ao-fascismo-22190601

http://www.livrariacultura.com.br/p/etica-protestante-e-o-espirito-do-capitalismo-747389

http://www.livrariacultura.com.br/p/manifesto-comunista-115991

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s